Bem vinda, Ísis!

by - 17:30:00


Se tem uma coisa que eu amo nessa vida, mais do que meus pais e minha irmã, é gato.
No meu quarto, e em todos os outros ambientes da minha casa onde eu posso me intrometer, tem um item felino.
Meus amigos falam que eu sou tipo a louca dos gatos, e acho que isso é verdade. 
Ai, gente, será que eu vou ser a velha louca dos gatos quando tiver uns sessenta anos? Se for rica e morar na praia, tudo bem, né.

Minha antiga gatinha se chamava Sandy. Morreu nos "meus braços" em 2014, e foi a pior dor que senti até hoje. E olha que eu sinto umas dores impossíveis de coração. Acreditem.
Ela era minha melhor amiga, mas agora tá lá no céu sendo amiga de Deus e Jesus, rodeada de ração de carne, junto da mamãe e outros amigos gatinhos, manta quentinha para dormir no inverno, e até mesmo no verão, mordendo e picando jornal. ♥

Um ano e meio depois, apareceu quase que do nada na minha vida uma florzinha. Ai, clichê, mas é verdade.
Adotei a Ísis. Ela ganhou um lar. E eu um monte de coisas boas...



Essa é a Ísis.
Não era pro seu nome ser Ísis. Era pra ser Alice. Mas eu sou uma songa monga e dei ouvido à minha mãe quando ela disse: "– Mas a neta da mulher que vem aqui amanhã é Alice. A filha da vizinha se chama Alice também. Já pensou você lá no quintal chamando a Alice no muro? Vão achar o que?". 
Minha cara foi tipo "Ai que saco". Mas okay.



O nome dela também não era pra ser Alice. Era pra ser Yunet
ACHEI esse nome numa revista de nomes, a Pais & Filhos, já ouviram falar? Mentira, né gente. 
Aliás, quem aqui tem nome tirado da revista? Eu! :(:
Tirei Yunet da novela Os Dez Mandamentos. Esse nome é sensacional. Vocês já falaram ele? 
Y ú nê tí ♥


Mas no fim das contas, ficou Ísis. Uni duas paixões: Egípcios e gatos.
Pra quem não sabe, Ísis é uma deusa egípcia linda e maravilhosa, venerada como essência materna e esposa perfeita. Duas coisas as quais minha Ísis não será, porque já já vai ser castrada :) 

Mas enfim, Ísis é um amor.
É uma união de coisas boas e maravilhosas. 
Muitas coisas pesadas e boas aconteceram nos últimos dias, inclusive uma crise interminável de choro, onde Ísis foi a única coisa capaz de me fazer sorrir sem parar e esquecer os problemas.


Ela chegou em casa dia 25 de Abril, e quase ninguém curtiu a ideia, com exceção da minha mãe, que é tão catlover quanto eu.

Nas duas primeiras noites dela em casa, ela dormiu lá longe, mas eu sou muito manteiga derretida e no dia que teve jogo bosta do Corinthians na Liberta, dia 27 de Abril, ela já tava lá dormindo comigo no puff.

Depois descobriu minha cama. ♥ ♥ ♥ Fingi que fiquei surpresa pra todo mundo, mas por dentro eu tava dando uns mil pulos de alegria pois...


Eu não lembrava como era a sensação de ter filhote de gato em casa. O mais novo, o Neguinho, vai fazer cinco anos. A Sophia, seis. E a Sandy tinha quinze. A sensação é tipo ter um filho. Eu não tive um filho ainda, mas a sensação deve ser tipo essa hahaha risos e desculpa, mamães.
Quando a Ísis some, eu fico desesperada, porque, mesmo vacinada, gente, o quintal de casa é tipo um mundo pra um bichinho deste tamaninho. Medo dos cachorros darem a louca com ela e simplesmente engolirem um pontinho desses, ou o gavião atacar (gente! no interior isso acontece mesmo!), e esses dramas todos que eu faço na minha cabeça.


A primeira foto a gente nunca esquece. ♥


Os primeiros quinze dias de convivência foram concluídos com sucesso! 
Chego do trabalho ou da faculdade, chamo pelo nome, e ela vem correndo na minha direção, se esfrega em mim, escala minha perna e dorme no meus braços.
Cara, filhote é um barato! 


Achei essa uma das fotos mais lindas que já tirei da Ísis até hoje.
O sol fraquinho, as florzinhas, ela pequenina... Meu Deus. ♥


Gostaria de dizer que ainda vai rolar muita Ísis aqui!
E se reclamar, vai ter Ísis quase todo dia! ♥
Brincadeira :)


Um beijo nosso para vocês! ♥


Ísis, a gata mais fotogênica do dia. ♥