Mais ou Menos

by - 23:19:00

Alguma coisa aconteceu no "meio do caminho" e eu não percebi, mas sei que algo me deixou extremamente desanimada. Inventei mentiras à quem perguntava o que havia acontecido comigo, e até criei situações para disfarçar, mas a verdade é que de repente tudo ficou estranho, como antigamente.
Expectativa de um abraço, de um sorriso, de uma conversa, de um conselho, ou de qualquer coisa que pudesse provocar um sorriso sincero, de novo.
Expectativa... Deveria ter criado codornas. Ao menos assim teria ovos com azeite para os dias de domingo.
Me senti bem triste ontem. Acordei e fui dormir com a pior sensação possível, que é aquela de que eu poderia ter evitado essa situação.

Mas uma coisa é: eu só faço merda.
A segunda é: estou tão acostumada, que sei sair dessa.
Demore o tempo que for, e seja como for.

Decidi que seria uma boa ideia fazer um bolo pra passar o desânimo.
Bolo de chocolate com cobertura de chocolate. Tão inception quanto espelhos duplos em banheiro.
Eu gosto de cozinhar, mas preferencialmente sozinha. Raramente tem alguém ao meu lado enquanto cozinho, assim como enquanto caminho. Às vezes convido alguém pra cozinhar comigo, tipo minha irmã. Ou às vezes rola uma companhia de repente. E quando tem, é puro amor. 
Passei mais de duas horas ontem a noite sozinha escutando uma playlist legal, vendo ODM e fazendo bolo. Algo me dizia que ia ser legal.
E foi.
Resultado: Continuo triste, mas agora com bolo de chocolate.



Dormi com uma vontade imensa de chorar, mas resisti. 
Chorar sem motivo não faz sentido.
Apesar de ter acordado inúmeras vezes e ter perdido o sono de madrugada, mantive o foco de acordar cedo para caminhar. Talvez seja isso que esteja me deixando meio triste.
Talvez.


Acordei e segui todo o ritual de sempre, e esse foi o motivo que me fez não voltar para a cama, e me lembrar de quanto eu amo isso.


Peguei umas flores no meio do caminho.
Eu realmente não presto.


Se eu não tinha nem vontade de sair da cama hoje, que dirá ir trabalhar?
Nessas horas eu agradeço a Deus por me fazer conseguir sorrir até mesmo quando eu não quero.
Coloquei brinco, colar, batom vermelho e camisa também.
Por que não?

Cara de bosta, e tava bem bosta mesmo, mas nesse caso vale colocar aqui.

O dia se arrastou. As horas não passaram. Muitas coisas renderam.
Entrei em rede social apenas para falar com um garoto. Compartilhei algo sem sentido. Desliguei meu celular. Evitei conversas. Baixei músicas novas. Atualizei minha playlist. Olhei na cara de um monte de gente. Comi bolo. Costurei um gato e iniciei um marcador de páginas do Wolverine. 
Quando se está gostando de alguém, a gente faz umas coisas meio doidas, né? Quem diria que eu iria fazer um marcador de páginas da Marvel, e ainda mais para dar pra alguém.  :)

Aqui, meu primeiro gatinho, de Fevereiro, junto com o novo, de Julho. Não sei qual está menos pior, mas posso dizer que gostei. No fundo de tudo, gostei.


Fiquei um tempo sozinha agora de noite em casa. Aproveitei para fazer aquilo que qualquer garota da minha idade faria: ligaria a tv no volume mais alto para ouvir uma música legal, óbvio.

Best song ever começou a tocar. Fiz questão de aumentar, desligar a luz do quarto, desativar o wifi e esquecer de tanta coisa. E sequencialmente, uma playlist maravilhosa começou a tocar. 
Incrível.




Eu não estou bem. Mas também não estou mal. Estou mais ou menos, e tentei melhorar o dia de hoje. Ao menos não chorei, nem desisti de sorrir um pouco amanhã. 
Só apenas acho que tenho habilidade para estragar as coisas e não sei o que fazer para impedir ou mudar isso. Só sei que nada sei. Quero ainda chorar.

Bem bosta quando as coisas saem do nosso controle, não é mesmo?