Um ano

by - 22:44:00

Há exatamente um ano atrás eu estava dando - literalmente - o primeiro passo pra uma vida diferente.
Decidi me libertar de um amor não sadio, de um sufoco, de choro, de noites sem dormir, de uma vida toda moldada em uma ilusão que jamais se realizaria.
Hoje, um ano depois, vejo que foi a melhor e a única escolha que eu poderia ter feito na minha vida: mudar.
"Muda, que tudo muda..."
E mudou! Um ano se passou e estou vivendo um momento super incrível na vida, em que (re)encontrei aquela garota que gosta de coisas simples, que sorri, que ama, e que no fundo só quer ser feliz.

Ao longo desses trezentos e sessenta e cinco dias, eu aprendi muita, mas muita coisa na minha vida. 
Aprendi, em primeiro lugar, que o maior amor da nossa vida é aquele que vem de dentro. Lidar com o amor próprio é mais difícil do que lidar com um amor não correspondido. Quando uma pessoa não nos corresponde no amor, a gente pode simplesmente procurar um outro alguém. Mas quando nós mesmos não nos amamos, fica impossível de lidar, não é?
Como querer ser amado, se você mesmo se odeia?

Se tem uma coisa que eu aprendi com o amor é que ele pode ser tudo. Até não ser recíproco. 
É triste, mas é verdade.
Outra coisa que aprendi é que não se espera que a felicidade venha de terceiros. A felicidade vem daqui de dentro. A felicidade está nas coisas mais simples, e também nas gigantescas, é claro.
Sorrir é sempre o melhor remédio, para todos os tipos de doença. 
Outra coisa que eu aprendi também foi a controlar. Controlar meus impulsos, meus surtos e minha vontade de gritar e descontar em outrem minhas decepções e frustrações.
Entretanto, não consegui controlar minha mania de rir. Rir, assim, loucamente, espontaneamente. Eu sei que tem gente que não gosta, que se irrita e que acha feio, mas eu não sei não rir, ou não sorrir. Até mesmo quando estou nervosa! hahahaha socorro!
Aprendi que não preciso de ninguém que não queira estar ao meu lado. Eu quero alguém que queira ficar comigo, me fazendo sorrir e me provocando mais sorrisos e risos espontâneos ainda! 
Aprendi também que Deus é maior que meus medos e meus desesperos, e que todos os meus sonhos podem se realizar, mesmo que demorem trezentos dias - ou mais!


Quanta coisa mudou nesse um ano de mudanças
Mas o mais importante: Aquela menina de sempre, que curte sorrir, batom vermelho e é a louca dos gatos, continua a mesma! :)


Você pode relembrar clicando aqui → Último Dia