Esquisito

by - 23:51:00

Não sei quantas vezes desejei não estar aqui só hoje.
Não sei quantas vezes desejei poder fugir de tudo.
Não sei quantas vezes desejei que tudo isso fosse assim, um transe, e que eu ia sair desse dia logo.
Não sei também quantas vezes segurei e choro, e quantas outras fui ao banheiro aos prantos e voltei para conversar como se nada estivesse acontecendo.
Às vezes me pego pensando como seria fantástico se eu sumisse. Como seria fantástico encher o tanque de gasolina, gastar aquele dinheiro bem guardado, estourar o limite de crédito do cartão, colocar uma rota no gps, e por fim seguir outra, enquanto toca uma música alta no rádio, e colocar as mãos para fora da janela, brincando com o efeito do ar. 
Como seria legal também ter alguém do seu lado para isso.

Mas, por que é sempre tudo tão complicado?

Você já se sentiu sozinho, apesar de estarem falando "Estou aqui com você."? 
Você já parou pra pensar que nem sempre alguém se importa com você do mesmo jeito que você se importa com esse alguém? 
Mas também parou pra pensar que é tão ruim quando você pára para pensar nesse tipo de coisa? 

Nada do que eu estou escrevendo parece fazer sentido. Mas sei lá. Só sei que hoje foi um dia estranho. Desde o amanhecer, até agora, quase meia noite.
Só sei que hoje foi o primeiro dia do ano em que eu queria estar morta e longe de tudo isso aqui. 
Hoje foi o primeiro dia em que eu verdadeiramente pensei sobre todas as escolhas que fiz nesse semestre, e me questionei sobre todas elas. Será que vale a pena continuar com algumas coisas? Será que vale a pena se martirizar? Será que vale a pena esperar algo de alguém que simplesmente finge se importar?

Não sei. Só sei que queria estar como Amy, longe daqui. 

Sobre o dia de hoje: "Você precisa ter dias ruins, para valorizar ainda mais os bons."