Primeiros dias

by - 23:59:00

As vezes sinto que pareço essas pessoas mais velhas e experientes, que vivem dizendo coisas do tipo: "Nossa, como o tempo anda passando rápido, não é mesmo?", mas, nossa, gente, como o tempo anda realmente passando rápido, não é?
Hoje é dia 15. 
Dá pra acreditar que se passaram quinze dias desde que o calendário mudou para 2017? 
Dá pra acreditar que quinze dias de Janeiro parecem ter passado mais rápidos que trinta e um dias de Agosto do ano passado? 
Misericórdia!

Eu não sei por aí, mas por aqui o ano começou bem gostoso e produtivo! ☺


Colocando a mão na massa na arte de fazer quadrinhos de feltro. 
Alguns ficaram esquisitos, mas até que para uma iniciante, esse foi um bom começo! 
Minha maior inspiração (atualmente): Ísis, ou Sisi. Fofa, imitando o quadrinho. Muito amor!


Impossível começar um ano ruim quando ele tem sorvete.
Sorvete e sol = a melhor combinação possível! (no verão. porque a melhor combinação continua sendo chocolate quente e pão de queijo). Só faltou uma praia, mas a gente releva!


Começando o ano fazendo cartinhas. 
Algumas eu já sei que chegaram no destino, outras, ainda aguardo resposta. 
Dá uma agonia até saber se a cartinha não extraviou! Socorro!!!! D:


Teve um dia em que estive inspirada e saiu um embrulho bem amor. 
Era um livro, que foi de presente para uma amiga que precisava de um. 
Um livro especial, que já li, e que agora sinto que chegou a vez de passá-lo a diante. 
Era um livro sobre amor, e a incrível história de como ele surgiu entre duas pessoas. 
Sem spoilers. Leiam "Amor Fora de Hora". ♥


Por falar em livros, comecei a ler "A Menina que encontrou o Amor". É um livro de uma mulher da minha cidade. 
Confesso que preparei meu psicológico para ler, porque, né, andou bem bosta por esses dias. 
Mas, a vida é curta demais para pensar nesse tipo de coisa, então, eis que estou aqui, lendo este livro e aguardando ansiosamente para comentar com a autora.
Gente, é sério. Esse livro é muito amor, e eu acho que vocês deveriam apoiar mais escritores independentes ao invés de "youtubers". Mas isso é uma escolha. :)


Por falar em escolhas, abri por acaso o "livro" Jardim Secreto, que nunca tive paciência para completar (na verdade, nem para começar), e me deparei com esse "labirinto". 
Meu Deus!
Se 2017 for um labirinto, eu espero que ele seja florido, e que a gente encontre a saída, sempre!


Primeira colheita da primeira caminhada do ano.
Ô gloria! 
Preciso voltar a caminhar. Amém!


Esse ano uma nostalgia grande bateu no meu peito enquanto guardava os enfeites de Natal.
Dia de Reis, e pela primeira vez, em muito tempo, vi minha caixinha de enfeites recheada de coisas legais: um papai noel novo, junto com o velho; um papai noel de feltro; novas bolinhas douradas; uma estrela nova; estrelas de feltro feitas à mão; e uma guirlanda. 
Senti saudade de quando era criança, de quando a família era grande e unida, e não tinha vazio existencial quando essa época de festas acabava. Só restava saudade. Mas uma saudade boa, não essa saudade que bateu dessa vez. Antes, sabia que haveriam outros dias que a família estaria toda reunida, junto com meus primos e avós, como por exemplo, na Páscoa. Mas, a cada ano que passa a família fica mais vazia, mais incompleta, e menos festiva. 
Eu parecia a mais animada e compenetrada. E, confesso que de certo modo, espero manter essa tradição por anos. Tradição de montar árvore, de enfeitar a casa, de animar uma janta, de orar à meia noite do dia 25 de Dezembro, e de saber que, não importa se a família está grande ou pequena, mas sim o importante é o amor, que precisa estar dentro de cada um de nós.


Fiz pizza!
Confesso que pizza é uma das receitas mais fáceis no mundo, mas eu não sei fazer receitas fáceis, sabiam? 
Tipo, é uma dureza fazer miojo, macarrão, molho e coisas do tipo. 
Mas, meus queridos... Comida exótica é comigo mesmo!
Pizza de frango com queijo cremily regado ao azeite português e orégano.
Colocando nomes aos bois para parecer gourmet! ♥


Recebi uma carta, a primeira do ano. Na verdade, eu fui buscá-la, mas é uma longa história.
Ao som de Marchin On, do OneRepublic, abri a carta que recebi de Lua, uma garota que nunca vi, mas que dedicou parte do seu tempo para mim. 
Ela me presenteou com belas palavras e lindas conchas, essas, que estão nas fotos. E disse que a minha carta alegrou seu dia de uma maneira boa. 
Minha mente anda muito confusa, mas meu coração continua o mesmo em determinadas situações. 
Apesar dos pesares e da demora, continuo a escrever cartas, como escrevia no passado, pois, de certa forma, sinto que faço bem à alguém.
E pra quem ainda pergunta sobre essa "idiotice" minha em escrever cartas, só consigo dizer: "Escreva uma para saber como é." ♥
ESSE ANO VAI CONTINUAR A TER CARTA SIM! E mais e mais! :)


Meus amigos do Sul mandaram através dos meus pais essa conchinha fechada para mim. E foi uma sensação incrível poder abrir! Infelizmente, ela estava "recheada". Adoraria que não estivesse, mas, fazer o que, né. Ossos do ofício. A vida de Biólogo às vezes faz isso.


Encontrei o amor, e só posso dizer que: JQuest estavam certos ao dizerem que "o amor pode estar do seu lado".



Que este ano seja doce pra todo mundo! 
Recheado de coisas boas, de felicidade, sorrisos, desejos realizados e aprendizados!
Que sejamos mais amor, e menos reclamações. Nada na vida muda se a gente só reclamar, não é mesmo?