quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Fragmentos de Janeiro


Ainda não caiu a ficha que o ano é 2018, e eu ainda continuo assinando alguns papéis em 2017.
Inadmissível como o tempo tem passado tão rápido e tão despercebido diante dos meus olhos. Não consigo acreditar que algo que aconteceu em 2010 foi há oito anos, e quem nasceu em 1999 já tem mais de dezoito, e que eu estou prestes a fazer vinte e cinco de vida.
Céus!
Sempre comento que o tempo anda passando rápido, mas isto me surpreende toda vez que penso sobre.
Penso tanto, que chega a ser desesperador!

Trinta e um dias se passaram desde os fogos de artifício, desde as promessas e metas de realizações para este novo ano foram feitas. Algumas coisas mudaram, como meu cabelo, outras, continuam a mesma, como a cólica que sinto cada vez que estou menstruando.

Das "promessas" que fiz, algumas delas consegui cumprir, como me reaproximar de Deus, ainda que eu miseravelmente falhe, estou tentando, e também escrever, e com isso, algumas crônicas já saíram da cabeça e foram parar no papel. Também fiz um desafio, de uma foto por dia, todos os dias do ano. Primeiro mês e consegui cumprir minha meta. Eita que achei que não conseguiria!

Este mês teve aniversário da minha avó, a Maria. Setenta e cinco anos de puro amor, simpatia, leveza (nem tanto), e muito, muito aprendizado. Teve meia família unida, e muita alegria.


Fiz uma espécie de BuJo, mas na minha versão, de um jeito que se encaixaria na minha rotina. 
Fiz com material reciclado de cartas, usando carimbos e muita, muita caneta preta para tentar deixá-lo mais a minha cara de um jeito barato, ao invés de gastar muito dinheiro com algo que, no fim das contas, viraria papel de rascunho com o tempo.


Mas falhei miseravelmente. Não completei nem o espacinho de "Ciclo Menstrual" que coloquei como "IMPORTANTE".
Ainda bem que tenho boa memória para gravar as coisas...

Cortei meu cabelo e estou em choque até agora com o resultado.
Além disso, pintei. Mas pintei de castanho claro e ele ficou preto e eu não sei se dou risada ou se choro. 

Escrevi crônicas. Muitas crônicas. Crônicas pra caramba. 
Mas quase todas estão incompletas. 
Tenho uma habilidade incrível de começar as crônicas de um jeito legal - modéstia à parte -, mas quase nunca consigo terminá-las, e sempre acho que o fim não tem nada a ver com o começo.
Mas, consegui escrever!


Uma das minhas realizações de ano novo, e motivo de muita, muita felicidade, foi conseguir pintar meu quarto. Como divido o quarto com a minha irmã, a minha parede e metade de outra parede (berro) foram pintadas de rosa açaí, e eu achei o resultado incrível. A intenção era pintar de vermelho, mas minha irmã disse que não iria dormir num lugar parecendo o inferno
Credo!


Outra felicidade desse mês foi ter recebido duas cartas no último dia do mês.
Fiquei extremamente feliz, porque realmente não esperava recebê-las. É tão gostosa a sensação de saber que alguém dedicou um tempinho do seu dia para lhe escrever! 
E ainda enfrentou a fila gigantesca dos Correios para enviar um embrulho de R$ 2,65.



Último dia do mês.
Última, porém não menos importante e linda, Lua Cheia. Meu coração se alegra ao ver como o céu brilha, e como Deus é incrível, TOP, sensacional!
Minha irmã me chamou para ver o céu, e ainda continuo achando fantástico a Lua se mover diante dos meus olhos sem que eu perceba, e só me dê conta de que ela mudou de posição quando vou observá-la novamente.
Como esse universo é tão incrível!


Que Fevereiro seja doce! Doce, leve e feliz!



Segredo Sujo © , 2008 ♥ 2018