terça-feira, 1 de maio de 2018

Fragmentos de Abril


Mais uma vez o clichê de tempo passando rápido demais, e eu ficando para trás...
Quantos desafios Abril me trouxe! Quantas surpresas! Quantas coisas boas, ruins. Quanta saudade, quanto buraco, ferida aberta, e quanto amor, carinho, compaixão, e amizade.

Abril começou assim, bem triste, bem vazio, bem esquisito.
Abril de Páscoa me lembrou o ano de 2013, o ano em que meu avô paterno faleceu.
Foi um ano bem complicado, em todos os sentidos. Complicado no lado financeiro, amoroso, psicológico, acadêmico, familiar, social.
Foi um ano, o primeiro de alguns, em que eu perdi minha cabeça. Perdi minha cabeça, minha concentração, e com isso, me envolvi com pessoas que nem sei porque me envolvi, mas foram dias incríveis, doces e sensacionais. Faltei muito nas aulas de faculdade, mas fortaleci laços de amizade, que hoje já estão desfeitos. Ou seja, fui idiota. Perdi aulas importantes na faculdade, e ainda reprovei uma - quase duas - matérias, e perdi algumas amizades. Deveria ter frequentado a aula.
Perdi três grandes amores da minha vida: meu avô Paulo, minha cachorra Anita, minha segunda mãe, Nice.
Então, Abril sempre foi um mês de muitas lembranças, como os trinta e poucos dias em que ele ficou internado na UTI, os dias em que a dona Nice passou fome, e a Anita esteve doente.

Esse mês foi aniversário da minha mãe. Cinquenta e quase nada de anos vividos, sofridos, amados, doces e nem tão doces assim.
Fomos no Pacaembu, a ex casa do nosso time.
Entrar naquele estádio, depois de tanto tempo, com minha mãe ao meu lado, me causou uma das maiores felicidades do mundo. Só perdeu, em nível futebolístico, para o dia em que fomos juntas à Arena Corinthians e vimos o nosso time ganhar. Amém Jesus!



Uma das partes tristes deste mês foi o falecimento de duas amigas, que moram longe, mas sempre estavam no meu coração. Morreram em um acidente de carro, trágico, em Santa Catarina, na véspera de Páscoa.
Meu Deus! Que dor no coração!
Amanhecer em um Sábado Santo com uma notícia dessa foi um baque. Uma dor no peito, um buraco, ferida aberta, que está cicatrizando, e deixando saudades, ao invés de dor.
Nossas mães são muito amigas, e fomos pra lá, enfrentando mil e uns quebrados de quilômetros de distância, resumidos em catorze horas de viagem - só ida, hein -, trazendo algumas multas, mas levando muita palavra de amor, consolo e carinho de Deus.
Mas, não pude deixar de registrar algumas maravilhas de lá, como flores e mais flores, plantação de morango, e o amanhecer na janela do quarto. ❤




Em Abril também pude fazer algo que queria fazer há anos - e sinto que deveria ter feito mesmo.
Há dez anos, confiei em quem achava que podia confiar. Amei quem achei que deveria amar. Cultivei amizade, criei um laço que achei que seria pra vida toda, mas por fofoca, tudo foi desfeito, despedaçado, jogado fora.
Perdi a amizade de duas queridas amigas, irmãs, gêmeas, lindas e incríveis, por conta de amizade de pessoas que nem são minhas amigas hoje, mas espero que sejam delas, afinal, a fofoca teria algum sentido.
Tomei coragem, escrevi cartas, fiz um envelope, carimbos, e pedi pro meu namorado me ajudar na missão de fazer com que esse pacotinho chegasse até elas. E chegou!
Era domingo, chovia e fazia frio. A casa estava vazia, toda escura, e Deus foi bom demais comigo, que deu tudo certo!
O pacote chegou nas mãos delas, e depois de um tempo recebi uma mensagem de uma delas.
Meu coração não se aguentou de alegria, felicidade, excitação, ou o que quer que seja o que eu tenha sentido na hora, mas é como se um peso enorme tivesse saído das minhas costas só por ter pedido perdão, e ter perdoado também.
Adolescente faz merda e acha que isso não vai levar pro resto da vida, né?
Nem sei quem errou na época, mas, ficou para trás.
Não sei o que será daqui em diante, mas espero que sejamos amigas, ou, quem sabe, ao menos possamos conversar alguma vez, visto que não conversamos pessoalmente ainda.
Meu coração se encheu de alegria! Não quero que acabe! ❤



Em Abril também vivi dias de santificação, que antecederam a Páscoa, os quais tentei me purificar, me aproximar de Deus, e fazer menos coisas erradas. Compartilhei um pouquinho desse desafio aqui no blog, e todos os posts podem ser encontrados na marcação SEMANA SANTA!  


Abril frouxo, mas vivido! Obrigada, @Deus! 


Que Maio seja um mês doce, leve e tranquilo! 


Segredo Sujo © , 2008 ♥ 2018