Garotas Frias

by - 23:56:00

Você já reparou nessas "garotas frias" que estão por aí? 
Elas são muitas, porém sempre passam despercebidas por nossos olhares desatentos.
Já percebeu? É. Talvez não...

As garotas românticas e delicadas são as que mais chamam a atenção, mas atrás delas é possível vê-las.
Elas estão lá, mas ninguém vê. Ou fingem não ver. Elas estão sendo deixadas de lado nos bailes e festas da vida, estão sendo  esquecidas nos trabalhos em grupo da faculdade e também no happy hour da sexta-feira.

E por que? Por que ninguém olha pra elas? Por que ninguém se importa? Por que ninguém conversa e só ignora?
Por que? Talvez seja o corpo fora de forma, ou talvez a cara sem maquiagem e oleosa, depois de um dia cansativo de trabalho, ou então a boca branca, porque esqueceu de passar batom, ou então por algum outro motivo que elas realmente desconhecem.

Elas não são garotas com corpo de modelo, tampouco possuem um cabelo de deixar até homem impressionado, e estão longe de serem delicadas e meigas, porque na verdade essas garotas odeiam essa meiguice e melação. Elas são garotas "diretas", "retas" e "práticas", maduras, mas elas escondem algo que, ao mesmo tempo que é único, é comum entre todas elas: o passado.

Elas eram garotas comuns, assim como todas as outras, que quando criança sonhavam com o príncipe encantado e seu cavalo branco vindo em sua direção; e também sonhavam com o sapo, e que um dia ele viraria príncipe.

O destino se encarregou de mudar a vida dessas garotas.
Se encarregou de fazer com que elas saíssem aquele dia de suas casas e encontrassem com o cara que seria, em um dia, o que mais amariam, e no outro o que mais odiariam.

Esses caras aparecem assim, de repente, como quem não quer nada. Chegam com palavras e beijos, conquistando e derretendo o coração com sms de madrugada, compartilhando músicas e clipes fofos na timeline no Facebook e dizendo todas aquelas palavras que qualquer uma gosta de ouvir, "Eu gosto de você", "Você é linda", "Sonhei com você", até chegar ao "Eu te amo".

E ah, meu amigo, não há dureza que resista à um "Eu te amo"! Enche o coração de esperança, acelera o coração, deixa as mãos suando e as pernas moles, acompanhada daquelas borboletas no estômago e os sorrisos bobos e as noites mal dormidas. 

Tudo vai bem, tudo vai muito bem, mas como já foi dito, o destino se encarrega de mudar a vida..

E esse príncipe, da noite para o dia, se torna aquele sapo feio e nojento, irreconhecível aos olhos daquela garota. Aquele rapaz doce e apaixonado simplesmente sumiu, sem deixar rastros ou um bilhete dizendo "Adeus". Ele sumiu, levando embora consigo todo o amor que ela foi capaz de dar à alguém.
E assim, ela chora. Chora de tristeza, chora de dor, de saudade e de amor. Chora porque não entende, não compreende, não aceita o que aconteceu. E ela não tem culpa.
O coração dela foi quebrado em mil pedaços, e isso parece clichê, mas não é. O choro parece não cessar nunca, e a dor do abandono parece não ter fim. Acabou. Aconteceu. A dor do primeiro amor.
E o que faz agora? 
Algumas garotas escolhem curar essa dor com outros caras, no dia seguinte mesmo, já outras incrivelmente só precisam de uma noite de choro, para no dia seguinte se recuperarem e voltarem a ser as mesmas garotas de antes. Mas existem outras garotas que resolvem de outro jeito. Elas vivem a dor, choram, e dormem com o rosto inchado, e então no dia seguinte começam o processo de "reconstrução". Mulheres são verdadeiras engenheiras por natureza, porque elas possuem um poder de reconstruir o que está destruído e parece perdido. Essas garotas se recolhem em um mundo paralelo, onde apenas o que importa à elas, são elas mesmas. Juntam todos os pedaços de seu coração partido, como se fosse um vaso de porcelana francesa quebrado em milhões de partes. E tornam-se assim, mesmo que apesar de muito tempo, garotas fortes e maduras, que não acreditam mais nessa história de príncipe encantado e amor eterno. Agora elas são frias, e querem distância de amores.
Na verdade, elas querem um novo amor, mas quando percebem que o "flerte" está dando certo, elas fogem, e fogem por medo. Medo de amarem de novo, e serem enganadas novamente e sofrerem outra vez.
Isso é torturante. Nenhuma garota merece isso.
E então, é assim que muitas delas vivem e sobrevivem, sendo frias e distantes, à espera de um outro cara, que seja capaz de notar que por trás daquela roupa velha, daquele cabelo amarrado e daquela cara fechada, existe uma garota, capaz de amar, e de fazer desse cara, o homem mais feliz do mundo!


Mas ninguém nunca nota. Ninguém nunca parece notar...