Fragmentos de Maio

by - 15:04:00


Já virou rotina fazer fragmentos do mês por aqui, não é mesmo? 
Às vezes sumo, desapareço, e reapareço como se nada tivesse acontecido.
Mas, acontece que é impossível sumir desse espacinho na internet, que é meu lar, meu abrigo, meu ombro amigo, o qual tenho me encontrado e me perdido desde 2008. 
Caracas. 
Já se passaram nove anos desde aquele dia em que eu estava sentada no chão do quarto chorando, e achando minha vida uma droga por causa de uma pessoa bosta.
E pensar que eu já sobrevivi à todos os dias ruins até hoje...

Maio foi um mês esquisito. 
Teve coisa boa, e coisa ruim. 
Teve uns dias de calor, e outros de frio, chuva, e vazio.
Mas teve Sol, brisa quente no rosto, e muito carinho também.

Maio foi um mês em que me dediquei em colocar em prática um sonho antigo.
Depois de muita procrastinação, reuni alguns dos meus textos preferidos, outros dos mais lidos aqui no blog, e outros que nem nunca publiquei – e alguns novos! –, em uma espécie de "livreto".
A ideia começou quando eu encontrei uma máquina de escrever perdida por aqui. Fiquei surpresa ao ver que ela ainda funcionava, e mais ainda quando descobri que ainda existem fitas delas para comprar (nunca se sabe, né).
Como estou todas as noites livre, sem compromisso, sem fazer nada, resolvi que voltar a escrever seria uma boa ideia, e com isso saiu meu primeiro texto, depois de muito tempo: Procrastinação, o que já compartilhei por aqui, você lembra?
Pois é. 
Com essa inspiração toda, esse foi o único texto escrito na máquina de escrever, por enquanto, pois aqui em casa, todo mundo andou reclamando da barulheira da máquina.
Então, fazer o que, né? Recorri  ao bom e velho bloco de notas, assim pude treinar minha grafia e ocupar o tempo. ♥


E essa é a máquina de escrever encontrada por aqui.


Maio foi um mês que recebi uma das cartinhas mais fofas que já me escreveram. Cheia de carinho e amor. Uma, das sete que mandei HAHAHAHA que tristeza, né? A gente escreve uma carta com tanto amor e carinho, e fica lá, olhando pro nada, esperando uma cartinha toda vez que o carteiro passa na rua. Dói até o coração!
Mas, tudo bem. O importante é que, de um jeito ou de outro, o carinho foi levado adiante.
Esse foi um envelope, recheado de carinho, amor e atenção.
Recebi um poema lindo, que vou compartilhar por aqui qualquer dia.
Fofo, né? ♥

Respondi a carta com o mesmo carinho e intensidade.
Já disse que adoro tentar fazer algo rústico nas cartinhas?
Mesmo que não fique oficial real, ao menos fica uma coisa padronizada, e bonitinha.

Ísis: minha companheira! ♥


Em Maio também resolvi voltar a caminhar.
Acordar cedo me rendeu tanta coisa boa, que saiu até um post inspirado nesse dia! E nos outros já vividos, e nos outros que virão com essa rotina de volta. ♥

Rendeu também essas flores colhidas aleatoriamente pelo caminho, registradas no cemitério. Um dos meus lugares favoritos, sabia? ♥


Maio também foi dia de visitar meu sogro. Apesar de morar na cidade ao lado, é meio complicado ir para lá. Ao som de The Chainsmokers, tive o privilégio de ver esse céu, que há tempos não via...

Que, amor, não é mesmo?


Que Junho seja um mês tao doce quanto Maio, ou melhor! ♥
Muito amor, paz, luz e felicidade pra gente!

Um beijinho!