terça-feira, 1 de setembro de 2009

Setembro chegou...

Setembro surge discretamente. 
Não percebi o quão rápido o tempo passou.
A Primavera está surgindo aos poucos. As árvores estão começando a florescer, o verde está começando a reviver. Em breve poderei sentir o calor aconchegante da Primavera, juntamente com a brisa suave tocando levemente no rosto. As flores no chão enfeitando o dia. O Sol brilhando forte, o céu azul e meu coração vazio.

Agosto foi embora, levando junto minhas memórias. 
O inverno está acabando, juntamente com a minha dor, juntamente com minhas lágrimas.
Setembro chegou, trazendo a minha felicidade. A Primavera está chegando, juntamente com a minha esperança.

Primavera: tempo de renovação. Tempo de deixar para trás tudo aquilo que queremos deixar.
Eu estou deixando para trás não ele, não apenas o Thell, mas o meu amor por ele. 
Estou deixando para trás tudo aquilo que eu sempre quis ter com ele.
Sinto que o amor já deu.

Faz um ano que gosto dele.

Lembro que há um ano atrás eu ainda estava descobrindo se era isso o que eu realmente queria, se era realmente isso o que eu sentia, se eu estava disposta e preparada para gostar de uma pessoa que, além de morar longe, jamais iria gostar de mim. Sabia que isso era idiota, que era platônico e irreal, mas eu estava disposta.

E como se o mundo fosse acabar, eu amei ele.

Amei ele durante o inverno de Agosto de 2008, a primavera de Setembro de 2008, o verão de Fevereiro de 2009 (mencionei que fui para Foz do Iguaçu?), no outono de Maio e, principalmente, no doloroso inverno de Julho de 2009.

Mas Setembro chegou.
Setembro de 2009. 
Primavera. 
Novos começos.
Meu RECOMEÇO.

Preciso esquecê-lo, assim como ele deve ter feito comigo.
Acho que ele deve estar agradecendo por eu ter saído da vida dele.
Ainda não sei como o tenho adicionado no msn e no orkut.
Nós não conversamos mais.

Em Agosto isso me fazia falta.
Em Setembro, já nem me faz mais.

Antes sempre morria e nascia por ele, pelo meu amor por ele. Agora, morro e nasço por mim, pela minha felicidade. Mesmo que isso seja um processo lento e doloroso.
Lento pois não tenho algo em especial que me motiva, pois não tenho certeza de nada. E doloroso porque eu sei que nada voltará a ser como antes.

Se eu pudesse voltar no tempo, não modificaria nada.
Minha parte eu fiz. Eu o amei, eu disse que o amava, eu me declarei, e confesso, foi ridículo demais, mas, uma garota apaixonada não responde pelos seus atos.

Estou me renovando, então, o que me resta é lembrar do tal do famoso "Um amor para recordar".
Segredo Sujo © , 2008 ♥ 2018