sábado, 31 de março de 2018

Perdas


Que sensação horrível perder uma pessoa que amamos.
Que sensação duplamente horrível perder duas pessoas que amamos.
Perder, assim, juntas, no mesmo dia, na mesma hora, do mesmo jeito.
Que triste. Que dor. Que vazio!

Como a nossa vida é tão frágil, não é mesmo?
Como somos frágeis, pequeninos, e simples nessa grandeza infinita que é o Universo.
Cada um de nós somos únicos, somos exclusivos, somos apenas... nós.

No dia de hoje, perdi duas amigas, as quais amava mais que amava meus primos. Sentia um amor tão grande por elas, que me fazia compreender a passagem bíblica em Provérbios 18:24, em que está escrito:
"O homem que tem muitos amigos sai perdendo; mas há amigo mais chegado que um irmão."


E elas eram exatamente assim, amigas, mas irmãs. Irmãs que moram longe, que a gente mal se vê, pouco conversa, mas muito ama.
Pouco se vê pela distância. Pouco se fala por dificuldade. Mas muito se ama, porque amor é divino. 

Nossas mães se conheceram quando jovens, mas uma reviravolta do destino fez com que elas deixassem de se comunicar por cartas e perdessem o contato. 
Mais de vinte anos depois, uma carta enviada por eles, chegou em nossas mãos, e minha mãe e sua amiga voltaram a se falar. E então, Deus nos uniu. Pela felicidade, Deus quis que nós conhecêssemos umas as outras, que nossas família fossem amigas, e que nós, as filhas, fossemos também. 

Meninas doces, lindas, amigáveis, maravilhosas.
Meninas, filhas, irmãs de ouro, de diamante, de Deus.

Mas, o Senhor preparou este dia para ser um dia difícil. Elas voltavam de uma caminhada ao Santuário de Madre Paulina, em Santa Catarina, quando um grave acidente de carro tirou a vida das duas irmãs. Se foi Adriana. Se foi Annelize.
Elas se foram, e um buraco imenso abriu em nossos corações, aqui, em outro estado, em outra região.
Nós, tão longe um dos outros, mas com o coração igual: um aperto, um vazio, uma dor.

Justo hoje, no Santo Sábado, dia de louvar ao Senhor, Ele as recolheu.
Justo hoje, no dia em que elas foram aos pés do Senhor, Ele as levou.

Existem coisas na vida que nunca vamos entender. E nem devemos nos atrever a questionar.
O Senhor Deus sabe de tudo. De tudo Ele sabe. De tudo Ele decide, Ele entende, Ele faz com um propósito.
Céus!
Por que uma mãe teve de perder suas duas filhas em um dia como este, véspera de Páscoa? Não sei. Não quero saber. Não preciso saber. Nem questionar. Preciso apenas orar. Orar para que Deus esteja na vida de cada um daquela família que se tornou a minha família também. Orar, para que Deus guarde seus corações, seus pensamentos, sua fé. Orar para que Deus fortaleça os laços familiares. Orar para que Deus mude o coração de quem fica, pois temos fé de que o coração de quem foi, Deus mudou.

É por isso que devemos ter cuidado e ficarmos atentos, pois não sabemos o dia de amanhã. Não sabemos quando Deus virá. Não sabemos quando iremos.

Neste Santo Sábado, sinto-me triste, e me senti profundamente triste o dia inteiro. Chorei, mas minhas lágrimas aos poucos foram cessando, pois sabia que não havida nada para ser feito, a não ser... orar.

Amigos que leem aqui, ou quem caíram aqui por acaso e chegaram até esta linha: amem.
Amem uns aos outros. Amem a Deus. Entreguem suas vidas ao Senhor. Mudem de vida. Busquem Deus. Busquem o amor. Busquem a felicidade. Nenhum bem material, nenhuma roupa, nenhum objeto de luxo será levado para a outra vida, a não ser a nossa alma.
Amem uns aos outros. Amem sua família. Se perdoe. Os perdoem. Ame a Deus! Ame a Jesus!


Que Deus conforte, nesse Santo Sábado, e em todos os dias da vida, as pessoas que sofrem pela perda de um ente querido, pela perda de um pai, mãe, irmão, amigo, filho...

Amem!




Segredo Sujo © , 2008 ♥ 2018