quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Coração

Hoje fazem quatro meses que não estou falando com o Thell.
É estranho.
Não perdi uma pessoa na minha vida. Perdi um amigo. Perdi um amor.
Dia 25 de Julho de 2009 ele me disse que o sentimento havia crescido.
Esse mesmo dia foi o dia em que paramos de nos falar.

Será que era realmente tudo verdade?
Não me importa.
Por um dia eu fui a pessoa mais feliz do mundo. Por um dia eu me olhei no espelho e disse à mim mesma: "É Jeyse, é isso aí!". Por um dia eu ri de verdade, eu chorei de felicidade, eu sorri de livre e espontânea vontade.

Quatro meses sem falar com ele.
Sabe o que significa isso?
Nada.

Nada.

Isso significa que pra ele, aquelas palavras não tiveram sentido nenhum.
Entro no msn e o vejo online. A minha vontade de falar com ele é maior do que tudo, mas a última vez que ousei a fazer isso, o que recebi foi um fora na cara.
Ótimo.
Lembro-me que, antigamente, quando eu entrava no msn, ele era o primeiro que vinha conversar comigo, e eu tinha o maio prazer de falar com ele. E eu era capaz de ficar até altas horas conversando com ele.

Há exatamente quatro meses atrás, neste mesmo horário, nós estávamos conversando, e eu estava feliz.
Hoje, exatamente quatro meses depois, eu estou aqui, sozinha, com o msn em off, esperando ele entrar, para poder vê-lo online e saber que ele está vivo.

Eu o deletei do meu orkut. Não por que eu simplesmente quis o deletar, mas sim por que eu precisei. 
Não aguentaria ver as fotos dele, não aguentaria ver seu rosto e ver suas atualizações sem ter coragem de falar uma coisa que fosse.

Eu morreria se tivesse que sofrer tudo o que sofri de novo. 
Eu preferiria sumir, do que presenciar ele me dando tchau pela última vez.
Ninguém entende. 
Ele não entende.
Eu não entendo. 
Ninguém entende e nem nunca vai entender.

Eu não sei explicar. Eu sei sentir.

Toda noite, assim que deito, fecho os meus olhos e lembro dele.
Lembro dele inevitávelmente. Talvez por que ele sempre me desejava boa noite.
E então eu sinto lágrimas no meu rosto. Mais uma vez eu estou chorando. E chorando por ele. Chorando por ele, que nunca chorou por mim, e nunca chorará, por ele que nem se importa mais comigo.
Ele está vivendo a vida dele, e eu estou aqui, me afundando em lágrimas e em pesadelos, e imaginando como ele deve estar, tentando, a cada dia que se passa, alimentar cada vez mais minha ilusão.

A vontade que tenho de dizer tudo isso pra ele é grande. Dizer o que sinto, o quanto sinto sua falta, o quanto o amo, o tenho carinhosamente no meu coração e lhe desejo bem.
Mas e a coragem? 
Mas e o impulso? 
E a oportunidade?

Todos os dias eu penso nele, e isso ocorre na maior parte do tempo.

Mas isso é irrelevante.
Ah se ele soubesse...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua visita!
Ative o "Notifique-me" para receber notificação do seu comentário, pois eu sempre respondo. O feedback é adorável! <3

Segredo Sujo © , 2008 ♥ 2018