Fragmentos de Agosto

by - 11:02:00


Sumi, mas foi por um motivo: desgaste.
Mais um mês riscado do calendário. Mais um mês que se passou, e dessa vez, senti um pouco desse tal mês que não acaba nunca.
Agosto foi um mês de muito aprendizado, principalmente na parte sentimental e temperamental. Gente, não é fácil controlar seus sentimentos quando o nível de estresse está lá nas alturas. É complicado demais.
A convivência, uma hora da vida, às vezes, irrita, e não saber lidar com isso é terrível! A vontade de chorar, de querer gritar, de mandar calar a boca, e até a vontade de surtar, quase sempre bate na porta, mas esse mês consegui superar algumas dificuldades.
Então, vamos lá!

Tentei cumprir a meta de fotografar a Lolla todo mês, e até agora deu quase certo. Não deu certo fotografar mensalmente, mas é perceptível como essa menininha cresceu em tão pouco tempo. Ou não tão pouco assim, né. Afinal, precisamos confessar e reconhecer que: o tempo está passando rápido demais!
Fiz uma "retrospectiva" da Lollo. Olhem pra essa doçura!

Que delícia essa experiência de trocar cartas!
Fiz uma nova amiga, a Marise. Ela é um amor! Temos a diferença de dez anos de idade, mas os pensamentos, os desejos e os anseios da vida são muito parecidos!
Ela não tem blog, mas escreve cada poema e cada texto tão belo, e fotografa tão bem, que seria muito legal se outras pessoas pudessem acompanhá-la.
Esse mês ela me escreveu uma carta compartilhando um poema // uma história, e, sementes de Ipê Roxo! 
Infelizmente, não posso plantar esse Ipê em casa por motivos mais fortes, mas me comprometi em cuidar para que a semente germine, cresça e fique forte o suficiente para ser plantada na rua. Assim, ela servirá de abrigo para pássaros e sombra para os humanos.

Registrando aqui o plantio das sementes.
E, claro, a minha fiel ajudante junto! 

Esse ano cogitei fazer BEDA duas vezes, em Abril e Agosto, mas, falhei. Falhei porque não tenho tempo para sentar, programar posts, ou ideias mirabolantes para compartilhar por aqui. Posto com o coração, com sentimento, na intenção de que isto me sirva, um dia, como uma lembrança dos dias vividos. 
Então, nos dias livres, ou nos dias em que tive coragem de fazer algo, resolvi fazer um caderninho para enviar junto com as cartinhas. Foi um caderno simples, mas cheio de carinho e florzinhas, na esperança de que eles sirvam para algo, nem que seja para rascunho ou anotações.
Fiz três, um pra Marise, um pra Jeh, e outro pra Cacá. Espero que eles estejam em mãos no mês de Setembro! 


Esse mês também voltei a caminhar. Caminhar daquele jeito, né. Porque é um desafio diário acordar cedo. Até o corpo se acostumar de novo e voltar a acordar automaticamente às seis da manhã, sem esforço nenhum, rola uma baita duma preguiça, né? Mas, estou me esforçando! 
É sério!
Como de costume, dei uma passada no Cemitério. 
O Ipê rosa está cada vez mais lindo. A cada ano que se passa, ela fica maior, mais bela. Assim como os Pinheiros, que tanto amo, e que são o motivo do meu caminhar por lá. 
Sempre caminhei pelo lado esquerdo do Cemitério, mas resolvi passar dessa vez pelo outro lado também. Vi mais árvores bonitas, novos túmulos, jazigos com escadas (!!!), e todo aquele lance de morto. 
Como eu gosto de lá! :) 


Agosto foi um mês longo, chato, esquisito, infinito e cheio de aprendizado. 
Não deu pra registrar tudo por aqui, mas podem ter certeza: foram trinta e um dias vividos. Arrastados, mas vividos!

Setembro volta Gotham, minha nova série preferida, perdendo apenas para Gossip Girl, The Mentalist, Revenge e The OC. Não necessariamente nessa ordem, mas GG sempre vem em primeiro lugar!

Que em Setembro eu tenha mais coragem para voltar a caminhar, que faça mais dias de Sol, que tenha mais tempo livre para viver - e não somente trabalhar -, que tenha sorvete, e muito, muito amor!
E que tudo o que eu desejo de bom pra mim, atinja você também, e que todos nós tenhamos um Setembro incrível, feliz e abençoado!