Fragmentos de Outubro

by - 16:28:00

Eita que mais um mês passou, e de novo aquele famigerado discurso de que o tempo passa rápido, que tudo é efêmero, junto com o questionamento de se estou sobrevivendo ou apenas existindo, sem saber qual deles é pior.

Não sei dizer se Outubro passou rápido, ou devagar. Sei apenas que Outubro foi um mês esquisito, bem esquisito.


Esse mês teve cachoeira em um Parque Nacional. Minha irmã e meu namorado foram meus companheiros nesse dia. 
Uma delícia, apesar da água extremamente gelada em dia de Sol quente.
→ Confira: "O Parque Nacional"



Esse mês resolvi colocar as mãos, depois de tanto tempo abandonado, no Herbário, e tive algumas surpresas (até que boas!), e decepções. 
Compartilhei num post aqui no blog, cheio de fotos e detalhes! 
→ Confira: "Surpresas e Decepções"



Foi um mês também em que recebi algumas cartas, e enviei tão poucas... Uma, apenas.



Tive também um baque que recebi da vida: ter Hipertireoidismo e alguns desgraçamentos internos.
Saiu um post no blog, bem estilo desabafo, como nos velhos tempos...



Minha avó foi para o hospital no dia 26 de Outubro, depois dia 28... e desde então, não saiu mais de lá. Já se foram dias internada na Emergência, depois na UTI, e agora ela está na Clínica Médica.
Mesmo que a gente diga sempre que está preparado para a morte, a verdade é que nunca estamos. 
Nunca.
Nunca porque sempre pensamos que poderíamos ter feito mais, abraçado mais, amado mais, vivido mais juntos. Mas, mesmo pensando assim, a gente parece não entender e mudar essa realidade.
Não está nada, absolutamente nada, legal por aqui. 
A casa está uma bagunça, e a família também.
Se este é o ano de Saturno, e, segundo todo mundo, as máscaras irão cair, parece que tá rolando isso na família.
Muita briga, muito desintendimento, muitas críticas,e pouco amor.

Quanto mais a gente ora à Deus, pedindo sua proteção e misericórdia, mais o inimigo provoca, não é mesmo? 
Peço a Deus força pra aguentar mais um mês!

O sumiço é porque está tudo tão bagunçado!