segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Despedidas


Tem vezes que só um "Adeus" resolve, e não um "Até logo". 

É preciso desapegar, largar, deixar-se levar pelo tempo, abandonar, despedir de alguém, mas, não necessariamente esquecer, afinal, todo mundo que aparece na nossa vida tem um por quê.
Seja qual o motivo, o por quê, a causa, a intenção do destino, quem passa pela gente sempre deixa algo. Seja algo bom, ou ruim, mas deixa.

E principalmente: deixa um aprendizado.

Este ano de 2018 foi um período de muita aprendizagem.
Júpiter foi o ano regente. E, segundo a Astrologia, "Júpiter é o senhor da abundância, crescimento e prosperidade".

Abundância e prosperidade nem sei medir, mas crescimento... Eita. Como cresci!

"Júpiter estará transitando pelo signo de Escorpião na maior parte do ano, e nos permite sair da superficialidade e nos aprofundarmos em nossa busca por autoconhecimento e desenvolvimento pessoal."

2018 foi um ano de altos e baixos. 
Muitas dúvidas, muitos medos, alguns arrependimentos, e muitas perguntas a serem feitas.
Poucas certezas, poucas atitudes, e quase nenhuma resposta.
Quando compreendi que não encontraria as respostas para minhas dúvidas com a ajuda de alguém, foi então que descobri que precisava retornar. Retornar ao meu eu, a minha essência, ao meu cantinho, meu abrigo. 
Por diversas vezes achei que estava sozinha. Por diversas vezes, achei que Deus tinha esquecido de mim. 
Mas, ainda por diversas vezes, me encontrei cercada de pessoas que me amam, que me respeitam, que oram e se preocupam comigo. E mais ainda, pude sentir e ter certeza que Deus me ama, nunca me esqueceu, e sempre estará ao meu lado.

Senti que neste ano precisava me despedir de algumas coisas.
Como por exemplo, a raiva involuntária que sentia de duas ex-amigas. Que, no fim das contas, eu nem sei porque um dia eu senti raiva de alguém que dormiu na minha casa, comeu panqueca no café da manhã, e compartilhou comigo coisas de irmã.
Essa despedida foi do meu melhor jeito: um envelope-pacote, uma cartinha, um carimbo, e um pouco de amor.
Joguei dois pacotes na casa dessas meninas, e fui embora. Tempinhos depois recebi uma mensagem no Instagram dizendo que sabiam que era eu (e olha que eu nem coloquei meu nome no envelope, hein), e foi um meio pedido de desculpa, e tudo ficou por isso mesmo.
A gente ainda não se encontrou, não se abraçou, não se olhou nos olhos e nem conversou pessoalmente depois desse episódio, mas, meu coração se sente mais leve agora.

Outra despedida foi de pessoas que sentia que não se importavam comigo.
Trocava tantas cartas, lembra? Sempre as compartilhava por aqui... 
Mas aí, de repente, o que eram, sei lá, oito, nove, e até mesmo doze correspondentes, se resumiu a apenas cinco
E eu tô bem feliz com isso, sabe?
Conversar abertamente sobre a vida com gente que sente - no mínimo - carinho e respeito por você, é uma coisa gostosa demais! 
Então, é aquele ditado, né: "Antes qualidade, do que quantidade!". E é assim mesmo!

Houve também a despedida de gente tóxica.
As Eleições 2018 foram uma verdadeira loucura. 
Muita mentira, muita doideira, muito GLÓRIA A DEUX, e pouco DEUS DE AMOR no coração dessas pessoas que usam o nome do Pai em vão.
Um cara que se diz evangélico, que na verdade é católico, que defende a família, mas ao mesmo tempo estimula a metralhar pessoas que são contra seu - na época "possível" - governo, apoia o porte de armas, é contra homossexuais, contra negros, sem-teto, coloca a mulher no patamar inferior, e diz que vai acabar com a minoria... 
Jesus! Que Deus é esse que apoia tanto ódio?
O meu Deus é Deus de amor. Jesus ouviu prostitutas, bandidos, negros, leprosos, cegos, deficientes. Jesus abraçou essas pessoas! Jesus amou a minoria!
E se não bastasse ter essa merda de presidente eleito, ainda tive que aguentar amigos, parentes e gentes que tinha um apreço grande, mostrando o seu pior lado: o lado do preconceito, do ódio.
Gente defendendo a família na internet, enquanto dentro de casa trai a esposa, não olha na cara do marido, agride os filhos, xinga pai, abandona o filho, mata cachorro, espanca o gatinho, despreza os avós, mas ainda assim, DEFENSOR DA FAMÍLIA!
Meu Deus, meus amigos... Quanta hipocrisia!
Me livrei de gente assim, tóxica. Deletei das redes sociais, faço questão de nem olhar na cara na rua, e estou atualmente com todos os nomes dessas pessoas anotados aqui, na cabeça, esperando o momento certo de falar: EU AVISEI, MORE.
Tem que ser Deus acima de tudo mesmo, se não, a gente vai tudo se foder.

Quem diria, mas eu dei adeus à um amor!
Dez anos depois de criar o blog por ter levado um pé na bunda do cara que até um tempinho atrás era o amor da minha vida, eu descobri que ele casou!
Meu Deus! 
O ex-amor da minha vida casou e não foi comigo!
Eu chorei, mas depois eu ri muito e fiquei extremamente feliz por ele ter seguido com a vida muito mais rápido que eu. Foi um tiro no peito, confesso, mas a bala não pegou no coração!

Me despedi de coisas acumuladas.
Doei livros, roupas, bolsas. Joguei anéis, colares e brincos fora.
Queimei calcinha e sutiã. Abri embalagens que guardava há tempos com sabonete que tinha dó de usar.
Acabei com meu frasco de perfume preferido. Terminei o potinho de creme de Ameixa.

Me despedi de coisas que achava que não seria capaz.
Optei neste ano por tentar ficar cada vez com a pele mais saudável. Troquei as bases e corretivos por muito protetor solar e Bepantol. Troquei a escova progressiva por hidratação, e mais alguns outros cuidados com o cabelo. 
Cortei meu cabelo duas vezes (sendo uma delas hoje 😸), experimentei desodorante natural, argila verde, manteiga de cacau, e muito, mas muito tonificante natural, e foi uma das coisas mais incríveis que já fiz ao meu corpo neste ano!
Mas, ainda falta a caminhada...

E sobre Júpiter transitar pelo signo de Escorpião, conhecido também como meu signo, eu pude neste ano me conhecer mais. 
Me conheci. Ou melhor, me reconheci. 
Na verdade, não sei qual dos dois foi melhor! 
Conhecer o meu corpo, minhas limitações, minha mente, meu psicológico, minhas fraquezas e as minhas forças. Conhecer o que eu gosto, e o que eu já não suporto mais.
E reconhecer tudo aquilo que ficou de lado, esquecido por um tempo, e que quando vi, frente a frente a mim, reconheci e acolhi como eu.

Fiz um Mapa Astral na Black Friday, e essa foi, sem dúvida, uma das melhores aquisições de 2018, só não foi melhor que o anticoncepcional, que me trouxe paz e harmônia uterina, autoconhecimento e sensibilidade feminina com meu corpo, meu espírito e ego. 
Através do mapa, consegui entender porque eu sou Escorpiana mas não pareço ser.
Assim, compreendi parcialmente, né.
Ainda preciso de consultoria!



2018 foi um ano de despedidas, de mudanças, de autoconhecimento e gratidão.
Gratidão a Deus por ser meu melhor amigo!
Gratidão a minha família, por estar sempre comigo!
Gratidão aos meus amigos da Igreja, por serem meus amigos.
Gratidão ao meu namorado, por ser um parceiro e tanto.
Gratidão aos meus amigos de carta, pois eles leram cada coisa, e me ajudaram demais!
Gratidão a Deus, ao Universo, aos Astros, por poder ver, sentir, escutar, ouvir, falar, perceber, pensar, andar, comer, e degustar de um ano incrível, doce, amargo também, mas equilibrado, e às vezes desequilibrado, meio temperamental, meio esquisito, mas bem vivido!


Me despedi de muitas coisas, menos do blog!

Um beijo!

Que 2019 seja doce!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua visita!
Ative o "Notifique-me" para receber notificação do seu comentário, pois eu sempre respondo. O feedback é adorável! <3

Segredo Sujo © , 2008 ♥ 2018