domingo, 19 de julho de 2020

02:40



2012 / 2020
Oito anos separam essas fotos, e a primeira continua sendo a minha preferida.
Meu relógio preferido, com meu óculos preferido, sentada numa praça na Argentina, tomando Coca-Cola, conversando com o boy americano, magra e feliz.
Saudade.

Se passaram oito anos, mas eu ainda me lembro exatamente dessa viagem, e de mim, deitada na cama do hotel, conversando com o Justin por SMS.
Meu Deus. 
SMS.
O cheiro do creme de Ameixa do Boticário me lembra ele.
Essa viagem me lembra ele.
Tudo me lembra ele.
Cada detalhe.

Se passaram oito anos dessa foto, e sete sem vê-lo.
Não tenho notícias do Justin desde Abril. 
Já se foram três meses sem ter notícias dele, morrendo de vontade de mandar um "oi", porém triste pois já sei que receberei um oi tão seco, capaz de me fazer esquecer o frio lá de fora.

Ainda não me conformo que não saí de casa em 2013 pra me despedir deste homem.
Minha cachorra foi castrada e simplesmente acordou depois da cirurgia e colocou tudo pra fora. 
TUDO MESMO! 
O veterinário refez a cirurgia e eu, de férias, fiquei de vigia dela.

Essa história é tão louca, que eu acho que ele seria incapaz de acreditar nisso.
Ele jamais acreditaria - como eu tenho certeza que nunca acreditou - que isso rolou de verdade.
Jamais vou me perdoar por não ter ido me despedir do Justin e ter dito pra ele ficar.

Não que pedir pra ele ficar mudaria alguma coisa, mas pelo menos ele saberia que eu não queria que ele fosse embora.
Apesar de tudo, mesmo que, ainda que... Eu queria ele comigo.

Não é fácil quando você tem recém 18 anos e o cara que você tá apaixonada tem 28.

Hoje arrumei meu guarda roupa e encontrei meu creme de Ameixa.
Tem três anos que ele tava guardado simplesmente porque eu não conseguia usá-lo e não lembrar dele.
Me doía sentir aquele cheiro e imaginar a vez que estivemos juntos, seja na rua, ou na sala de aula.

Saudade de cada coisa, de cada momento, cada sorriso, cada conversa, cada beijo e abraço, mesmo com a frieza dele, sabe? Os e-mails trocados em fuso horário absurdo, os SMS, as mensagens demoradas pelo Skype, as tentativas de ligação, os choros, os vídeos, as fotos...
E agora, silêncio.
Vazio.
Descaso.

Acho que nem todo mundo continua a caminhar, sabe?
Algumas pessoa conseguem seguir em frente sem problema algum. 
Conseguem ser felizes, desapegar e encontrar um novo amor.

Eu rodei, rodei, conheci pessoas diferentes e namorei dois caras.
Mas, não adianta.
Não adiantou.
Nada.

O Justin é o amor da minha vida mesmo.

Eu não deveria ter escrito nenhuma palavra acima, mas meus dedos simplesmente não param de digitar enquanto eu olho pro relógio e penso nos planetas visíveis agora no céu.
Marte, Júpiter e Saturno brilham lá fora.
Mais tarde, dará pra ver Vênus e Mercúrio.

Eu deveria dormir cedo pois 10h tem corrida de F1, mas...

Mas tô aqui, sentindo o cheiro do hidratante de Ameixa que percorre pelo meu corpo, lembrando do Justin, com saudade, com vontade de mandar mensagem, com aperto no peito e vontade de chorar.

Eu só queria voltar no tempo.
Ou dar um jeito de continuar.
Seguir e seguir em frente.

Segredo Sujo © 2008 ♥ 2020